Blog

Hidratação na Terceira Idade

Com a chegada do verão, venho reforçar a importância da hidratação

Os níveis de hidratação diminuem na terceira idade devido a algumas patologias e, por muitas vezes, com a dificuldade de locomoção, as pessoas acabam não indo em busca de água, ou, em outros casos, elas podem até mesmo se esquecer.

A ingestão hídrica ideal para o idoso é em torno de 2,0 a 2,5 litros ao dia. É sempre bom oferecer água, mesmo que não se tenha sede. Para que a oferta seja efetiva e tenhamos respostas mais positivas, devemos evitar a utilização de copos grandes e cheios, fazendo-se ofertas em copos pequenos ou garrafinhas com pouca quantidade.

Além da água, podemos oferecer outras bebidas e alimentos que favoreçam a hidratação, como a água de coco, chás e frutas, como a melancia, o melão ou outras ricas em água. É importante destacar que o uso de outras bebidas e alimentos não é feito para substituição da água, mas sim, para provocar um acréscimo na hidratação.

No verão, devemos redobrar esse cuidado com a hidratação, pois o idoso se desidrata muito rápido, fato que pode trazer algumas complicações como: desorientações, quedas por tonturas, infecção urinária, constipação, entre outras. Além dessas consequências indesejadas, devemos ter especial atenção à possibilidade de ocorrência de úlcera de pressão, conhecida como escara, que ocorre em função de altas temperaturas em peles finas e desidratadas.

Por tudo isso, é de suma importância garantir que o idoso se hidrate. A água também é responsável pelo transporte das vitaminas hidrossolúveis, como as do complexo B e a vitamina C, assim como, pela regulação da pressão arterial através do equilíbrio dos sais minerais, como, principalmente, o sódio e o potássio, além de manter a pele mais lisa e uniforme.

É importante que o idoso seja avaliado por médicos geriatras e nutricionistas, pois somente um profissional capacitado poderá orientá-lo adequadamente.

Daniele Neves
Tel.: (+21) 98342-2675
dani@nutrilegal.com.br